NESTE ARTIGO, FALAMOS DE AQUECIMENTO EFICIENTE E DE COMO É IMPORTANTE OS CONSUMIDORES PENSAREM COM ANTECEDÊNCIA SOBRE A AVALIAÇÃO, INSTALAÇÃO OU SUBSTITUIÇÃO DOS SEUS SISTEMAS DE AQUECIMENTO.

Conheça o projeto HARP que vem apoiar os consumidores na escolha do seu aquecimento eficiente, com informação útil e uma aplicação online que avalia os sistemas de aquecimento dos consumidores e identifica a solução alternativa mais adequada a cada caso.

O impacto do aquecimento

Em Portugal falamos muito do nosso clima ameno, mas a verdade é que a maioria das pessoas tem problemas de climatização das suas casas, ora porque são muito frias, ora porque são muito quentes. Muitos destes problemas têm origem na fraca qualidade das construções, porém são também muitos os casos em que as soluções de aquecimento instaladas não são as adequadas. Seja qual for o motivo, as pessoas acabam por despender uma grande parte do orçamento familiar com faturas de energia. Atualmente, o aquecimento ambiente e de água representam 80% da procura energética dos agregados familiares da UE.

Ter um sistema de aquecimento adequado e em bom estado é também um aspeto fundamental para o bem-estar e saúde dos consumidores. Além da questão do conforto térmico nas nossas casas, são relevantes aspetos como qualidade do ar interior, o ruído emitido por equipamentos antigos ou a elevada manutenção dos mesmos.

Finalmente, importa ter presente que a desadequação e a idade dos sistemas de aquecimento constituem um grave problema energético a nível europeu. Estima-se que mais de 60% dos sistemas instalados têm mais de 15 anos, o que significa que são ineficientes do ponto de vista energético. Consomem quantidades excessivas de energia e são mais poluentes quando comparados com equipamentos novos mais inovadores e/ou baseados em tecnologias alternativas.

O recurso a combustíveis fósseis (petróleo, gás natural e carvão) é ainda elevado, representando 76% de todo o stock instalado (121 milhões de equipamentos). As energias renováveis (biomassa e solar) representam apenas 5,2% do stock instalado.

Podemos assim dizer que é um desafio partilhado por todos os consumidores reduzir as necessidades de aquecimento, conduzindo a um menor impacto ao nível das emissões de gases com efeito de estufa.

 

A importância de os consumidores saberem mais sobre aquecimento

Para muitos consumidores, é difícil estar preparado para discutir sobre sistemas de aquecimento, porque são temas complexos sendo preciso estar atualizado sobre os desenvolvimentos neste setor. Aceder à informação de forma simples e compreensível não é um processo fácil.

Além disso, são muitos os mitos que existem entre os consumidores sobre aquecimento eficiente. Estes mitos acabam por ser barreiras que desmotivam os consumidores na hora de tomar a decisão de substituir o seu sistema de aquecimento.

Na maioria das vezes, a decisão de substituição decorre de uma urgência, como é o caso das avarias ou do mau funcionamento do equipamento existente. Este cenário é, à partida, contraproducente para tomar boas decisões, pois não dá tempo para recolher informação, para comparar possibilidades ou para planear o investimento a realizar. Sem tempo, acabamos por comprar a primeira coisa que vemos ou então uma igual à que já temos, simplesmente porque é o mais fácil e mais rápido para podermos voltar a aquecer a nossa casa.

É para evitar estas situações que o Projeto HARP foi pensado. Para ajudar os consumidores a avaliar as soluções que têm e a pensar a sua substituição com tempo, antes de deixarem de funcionar.

 

As vantagens de ter um sistema de aquecimento adequado

Poupar energia e dinheiro são os benefícios mais conhecidos e valorizados na substituição de sistemas de aquecimento por alternativas mais eficientes em termos energéticos.

No entanto, as mais valias sentidas vão muito além das poupanças diretas. Existem benefícios adicionais que não devem ser subestimados e que os consumidores devem ter em conta, nomeadamente:

  • Conforto térmico: estar em casa e sentir-se bem, com uma temperatura estável, menor humanidade relativa e sem 2 mantas quando está no sofá pode ser muito importante para o bem-estar e saúde dos consumidores.
  • Qualidade do ar interior: muitos equipamentos têm como vantagem melhorar a qualidade do ar interior, o que pode ser muito importante em casos de doenças respiratórias, incluindo na sua prevenção.
  • Redução do impacto ambiental: a pegada ambiental está cada vez mais na agenda dos consumidores e a sua preocupação leva muitos a ter este aspeto como critério de compra.
  • Menor dependência da flutuação de preços: para muitos é importante não depender da flutuação de preços ou dos fornecedores de energia, daí que optem pelas energias renováveis.
  • Questões estéticas: os equipamentos mais recentes são desenhados para ter um menor impacte visual ou serem esteticamente mais agradáveis, tanto dentro como fora dos edifícios.
  • Fácil utilização: os equipamentos são pensados para serem mais fáceis de utilizar, nomeadamente na sua regulação e/ou programação.
  • Menor ocupação de espaço: o tamanho reduzido dos equipamentos, incluindo das unidades de armazenamento, é uma das vantagens dos modelos mais recentes, tornando-os atrativos para quem tem pouco espaço livre ou casas pequenas.
  • Valorização do imóvel: integrar um sistema de aquecimento eficiente vai valorizar a sua casa, nomeadamente se pensar em vender ou arrendar.

Um inquérito promovido pelo Projeto HARP mostra que muitos consumidores valorizam e estão disponíveis para pagar um pouco mais ou mudar as suas escolhas para ter estes benefícios adicionais. Em Portugal, os consumidores valorizam sobretudo o conforto térmico, a qualidade do ar e a redução do impacto ambiental.

 

Planear antecipadamente a substituição do aquecimento é fundamental

Comprar e instalar um sistema de aquecimento é uma decisão que implica um investimento, que pode ser maior ou menor, conforme a disponibilidade e as necessidades dos consumidores. Este investimento inicial é relevante, mas acaba por ser recuperado, ao fim de alguns anos.

Quanto melhor o planeamento, maior a probabilidade de realizar o investimento certo e ter um maior retorno. Ter tempo para avaliar os sistemas de aquecimento que têm instalados, dá aos consumidores a oportunidade de encontrarem e escolherem as soluções mais adequadas às suas necessidades, mas também de efetuar uma boa aquisição e instalação.

Se começar já a pensar no seu sistema de aquecimento vai poder, a seu ritmo:

  • Fazer simulações com o projeto HARP.
  • Compreender melhor as diferentes tecnologias disponíveis: bombas de calor, solar térmico, caldeiras a biomassa, caldeiras de condensação, sistemas híbridos.
  • Recolher e comparar orçamentos.
  • Fazer contas que consideram todos os custos (aquisição, instalação e utilização) e estimar o retorno.
  • Falar com vários profissionais para esclarecer as suas dúvidas.
  • Procurar e concorrer a eventuais apoios públicos à eficiência energética.
  • Fazer a substituição sem passar frio.

 

A ferramenta do HARP ajudará a avaliar e substituir o seu sistema de aquecimento

Para o ajudar em todo este processo, pode contar com o HARP, um projeto dedicado ao aquecimento eficiente que apoia os consumidores em todo o processo de decisão.

Entre todos os recursos disponíveis, destaca-se a ferramenta online do HARP orienta os consumidores em todo o processo de decisão, bastando ao consumidor introduzir alguns dados:

  1. Determina a eficiência do equipamento atual (calcula a classe da etiqueta energética) de aquecimento ambiente e preparação de água quente.
  2. Identifica as soluções mais adequadas e eficientes para o aquecimento ambiente e/ou a preparação de água quente, de acordo com as informações indicadas pelo consumidor.
  3. Disponibiliza informação sobre aquecimento eficiente: tecnologias, mitos, benefícios…
  4. Calcula as poupanças expectáveis, nomeadamente a redução da fatura de energia, do consumo energético e das emissões de CO2.
  5. Facilita o acesso a profissionais que possam aconselhar e levar à prática a substituição.
  6. Lista incentivos em vigor para apoiar a substituição/aquisição de novos equipamentos.

Toda a informação produzida pela aplicação pode ser descarregada no final em formato PDF.

 

Porque uma alternativa mais ecológica nos beneficia a todos, explore e partilhe este projeto: https://aquecimentoeficiente.adene.pt | https://deco.pt.