Um sismo na passada sexta-feira, a poucos quil√≥metros de Marraquexe, fez milhares de v√≠timas e deixou popula√ß√Ķes completamente isoladas, estando ainda a decorrer opera√ß√Ķes de salvamento.

Com relatos de sobreviventes a dormirem ao relento e n√£o parecendo estarem reunidas condi√ß√Ķes de seguran√ßa para viajar no imediato, saiba o que pode fazer se tiver uma viagem marcada ou se ainda estiver nas zonas afetadas.

Se estiver de viagem em Marrocos

De acordo com o aviso publicado no Portal das Comunidades Portuguesas a 9 de setembro, a Embaixada de Portugal em Rabat solicitou a todos os portugueses temporariamente em Marrocos, e em especial nas zonas mais afetadas pelo tremor de terra de 8 de setembro (Al Haouz, Marraquexe, Agadir e Tarudante), que sinalizassem a respetiva presença em território marroquino inscrevendo-se na aplicação Registo do Viajante (https://portaldascomunidades.mne.gov.pt/pt/vai-viajar/aplicacao-movel-registo-viajante), e ainda, que se mantivessem contactáveis.

 

Caso necessite de apoio para deixar o país deve contactar os serviços consulares, tendo já sido realizado pelo menos um voo de repatriamento que trouxe de volta portugueses que pediram ajuda para sair de Marrocos.

 

Caso se trate de uma viagem organizada, contacte a sua agência de viagens, que deverá prestar assistência.

 

Se tiver uma viagem marcada para as zonas afetadas

Se tiver comprado de forma isolada bilhetes de avi√£o

Verifique se o voo foi cancelado. N√£o sendo o caso, verifique a tarifa contratada e se a mesma permite o reembolso ou remarca√ß√£o, bem como as condi√ß√Ķes de transporte que podem e devem prever o tratamento de circunst√Ęncias extraordin√°rias. Contacte atempadamente a transportadora.

 

Se tiver reservado alojamento de forma independente, siga os mesmos passos. Verifique, ainda, as condi√ß√Ķes do seguro se tiver contratado este servi√ßo.

Se tiver comprado uma viagem organizada

Atendendo √† situa√ß√£o que se vive no pa√≠s, e em especial nas zonas afetadas, a mobilidade e a seguran√ßa poder√£o estar comprometidas. Entretanto, a 11 de setembro foi emitido um aviso no Portal das Comunidades Portuguesas desaconselhando todas as desloca√ß√Ķes para as zonas mais diretamente afetadas, situadas nas montanhas do Atlas (prov√≠ncias de Al Haouz, Taroudant, Chichaoua e Ouarzazate).

 

√Č poss√≠vel que a ag√™ncia de viagens se veja impedida de executar o contrato devido ao ocorrido, devendo, nesse caso, informar o viajante, sem demora injustificada, antes do in√≠cio da viagem organizada e proceder posteriormente ao reembolso integral do pagamento efetuado.

 

Da mesma forma, poderá acontecer que, antes do início da viagem, a agência se veja obrigada a alterar significativamente alguma das características principais dos serviços de viagem (por exemplo, o destino, o itinerário e os períodos de estadia), podendo, nessa hipótese, o viajante, num prazo razoável fixado pela agência, aceitar a alteração proposta ou rescindir o contrato, sem qualquer penalização.

 

Al√©m disso, os viajantes podem sempre rescindir o contrato de viagem organizada a todo o tempo, antes do in√≠cio da viagem, situa√ß√£o em que, regra geral, poder√£o ter de pagar uma taxa de rescis√£o. No caso, por√©m, de se verificarem circunst√Ęncias inevit√°veis e excecionais no local de destino ou na sua proximidade imediata que afetem consideravelmente a realiza√ß√£o da viagem ou o transporte dos passageiros para o destino, como parece ser o caso em alguns locais na sequ√™ncia do sismo, o viajante tem direito a rescindir o contrato antes do in√≠cio da mesma sem pagar qualquer taxa de rescis√£o.

 

Atendendo a que a an√°lise da situa√ß√£o carece de permanente atualiza√ß√£o e que o aviso emitido desaconselha viagens apenas para algumas zonas de Marrocos, contacte a sua ag√™ncia de viagens atempadamente, acompanhe a informa√ß√£o no Portal das Comunidades, na se√ß√£o ‚Äď conselhos aos viajantes.

 

Em caso de d√ļvida sobre os seus direitos, contacte a DECO atrav√©s do n√ļmero de telefone 21 371 02 00 ou do email deco@deco.pt.