Portugal √© o segundo pa√≠s da Uni√£o Europeia (UE) pior classificado em literacia financeira, sobre quest√Ķes como infla√ß√£o e juros.

 

Estes dados resultam de  um inquérito realizado, em 2023,  pela Comissão Europeia e publicado no relatório produzido pelo grupo de reflexão Bruegel, que indica que os portugueses inquiridos foram, só atrás dos romenos, os piores em conhecimentos financeiros.

 

Este estudo sobre¬† ‚ÄúO estado do conhecimento financeiro na Uni√£o Europeia‚ÄĚ,¬† publicado no passado dia 23 de fevereiro,¬† pedido pela presid√™ncia belga do Conselho da Uni√£o Europeia, mostra que o n√≠vel de literacia financeira tem melhorado muito pouco nos √ļltimos anos.

 

A literacia financeira relaciona-se com o conhecimento e compreens√£o, mas tamb√©m com a capacidade de promover a tomada de decis√Ķes financeiras.

 

Perante cinco perguntas relacionadas com finan√ßas, infla√ß√£o, juros compostos, rela√ß√£o entre taxas de juro e pre√ßos das obriga√ß√Ķes, risco e rendimento e diversifica√ß√£o dos juros, apenas 42% dos portugueses inquiridos foram capazes de responder corretamente a pelo menos tr√™s quest√Ķes. A m√©dia europeia dos 27 Estados-Membros √© de 52%.

 

A partir dos dados do Eurobarómetro, o estudo da Bruegel faz uma análise entre literacia financeira e sucesso financeiro.  Conclui que

“os pa√≠ses com maior propor√ß√£o de pessoas com conhecimentos financeiros t√™m um maior n√ļmero de pessoas que poupam e pedem empr√©stimos a uma institui√ß√£o financeira, o que indica que os conhecimentos financeiros podem melhorar a inclus√£o financeira”

 

O estudo analisa, ainda, a relação entre literacia financeira e a resposta a imprevistos, concluindo que

‚Äúas pessoas com mais conhecimentos financeiros s√£o menos fr√°geis financeiramente, na medida em que conseguem cobrir as suas despesas em caso de perda s√ļbita de rendimentos e est√£o mais confiantes de que ter√£o fundos suficientes para se sustentarem durante a reforma‚ÄĚ.

 

√Č poss√≠vel, tamb√©m,¬† ler no estudo que ‚Äúa resili√™ncia e confian√ßa de ter poupan√ßas suficientes para viver confortavelmente ao longo dos anos da reforma aumenta com maior conhecimento financeiro‚ÄĚ.

 

Recomenda√ß√Ķes para o futuro

 

Perante os resultados do Eurobarómetro e as fragilidades no conhecimento financeiro na UE, o estudo da Bruegel recomenda que todos os países da UE criem uma estratégia nacional de literacia financeira e  para isso os países devem, nomeadamente:

  • Acelerar os esfor√ßos para promover a literacia financeira, sobretudo junto das mulheres e jovens.
  • Promover a literacia financeira nas escolas, da educa√ß√£o prim√°ria ao ensino superior, e tamb√©m como tema de forma√ß√£o cont√≠nua ao longo da vida;
  • Considerar a literacia financeira um complemento da regula√ß√£o financeira;
  • Continuar os esfor√ßos de monitoriza√ß√£o regular dos n√≠veis de literacia financeira dos europeus como forma de identificar as melhores pr√°ticas e promover a troca de ideias e experi√™ncias.

 

A import√Ęncia da literacia financeira

 

De acordo com a Recomenda√ß√£o do Conselho da OCDE, de 29 de outubro de 2020, ¬†a¬† literacia financeira ‚Äú√© uma combina√ß√£o de consciencializa√ß√£o, conhecimentos, aptid√Ķes, atitudes e comportamentos no dom√≠nio financeiro necess√°rios para tomar decis√Ķes financeiras s√≥lidas e, em √ļltima an√°lise, alcan√ßar o bem-estar financeiro individual.

 

Mais informação:  Formação e Educação dos consumidores

 

O contributo da DECO

 

A DECO, reconhecendo a import√Ęncia da literacia financeira, tem desenvolvido a√ß√Ķes de informa√ß√£o e forma√ß√£o para os consumidores, tendo em vista melhorar as suas compet√™ncias e conhecimentos sobre os conceitos financeiros b√°sicos e √ļteis √† gest√£o do dinheiro e do or√ßamento familiar.

 

O principal objetivo da Associa√ß√£o tem sido dotar os consumidores de ferramentas que lhes permitam a ado√ß√£o de decis√Ķes econ√≥micas e financeiras adequadas, respons√°veis e fundamentadas que contribuam para a sua qualidade de vida.

 

Mais informação: WORKSHOPS sobre Literacia Financeira nas Empresas

 

Quer mais informação sobre esta temática?

Fale com os especialistas do Gabinete de Prote√ß√£o Financeira atrav√©s do n√ļmero¬†213 710 238, ou envie-nos as suas d√ļvidas para o¬†e-mail¬†¬†protecaofinanceira@deco.pt

 

Mas se o que pretende é orientação financeira especializada ou a  intervenção do Gabinete de Proteção Financeira para a resolução da sua situação então registe-se e apresente-nos a sua situação .

 

Ir para:  PROTEÇÃO FINANCEIRA