A DECO recebeu, recentemente, cerca de uma centena de reclama√ß√Ķes referentes a movimentos banc√°rios fraudulentos, atrav√©s do homebanking e de pagamentos efetuados com o cart√£o Universo da SONAE.

Muitos dos consumidores, que denunciaram este problema à DECO, apresentam já valores em dívida situados entre os 60 e os 3000 euros, tendo tomado consciência do facto apenas quando contactados pela entidade financeira com indicação de montantes por pagar.

 

Porém, os consumidores afirmam não ter fornecido quaisquer dados a terceiros, ou tão pouco autorizado compras ou transferências através do cartão universo.

O caso agrava-se perante as dificuldades que os consumidores enfrentam para assumir o cumprimento dos valores em dívida, mediante a recusa da instituição bancária em anular essas quantias.

 

A DECO remeteu as reclama√ß√Ķes recebidas para o Banco de Portugal, entidade reguladora do setor, alertando para esta situa√ß√£o e solicitando a sua interven√ß√£o.

Procurando esclarecer e apoiar os consumidores, a DECO informa:
  • O consumidor deve apresentar queixa-crime junto das autoridades policiais;
  • Deve denunciar a situa√ß√£o ao Banco de Portugal;
  • N√£o tendo o consumidor autorizado qualquer opera√ß√£o e tendo cumprido os deveres de confidencialidade e seguran√ßa dos c√≥digos pessoais, n√£o lhe poder√° ser imputada qualquer responsabilidade e dever√£o ser creditados na sua conta banc√°ria os montantes em dinheiro indevidamente utilizados;
  • Compete √† entidade banc√°ria provar‚ÄĮo mau uso do cart√£o por parte do consumidor e demonstrar que este autorizou o acesso aos seus dados pessoais e banc√°rios.

 

A DECO alerta ainda para a import√Ęncia de o consumidor n√£o fornecer os seus dados pessoais ou banc√°rios em resposta a e-mails ou SMS alegadamente enviados pelo seu banco. As entidades banc√°rias nunca contactam os seus clientes para o fornecimento ou atualiza√ß√£o de dados por esta via.

 

Relembramos que não deve aceder ao site do seu banco através de links ou de resultados apresentados em motores de busca. O ideal é digitar sempre o endereço do banco na barra do browser.

 

Não se esqueça, também de alterar com frequência as palavras-chave/ códigos pessoais.

Enfrenta uma situação semelhante? Precisa de apoio?

Contacte-nos por escrito atrav√©s da nossa Linha de WhatsApp (+351 966 449 110), do nosso endere√ßo eletr√≥nico geral deco@deco.pt, atrav√©s nosso formul√°rio de contacto, ou ainda por via telef√≥nica pelo n√ļmero 213 710 200.