Consumidores com bilhetes para espet√°culos ou festivais inicialmente agendados para 2020 e que apenas se realizem em 2022, podem solicitar a devolu√ß√£o do pre√ßo do bilhete no prazo de 14 dias √ļteis a contar da data prevista para a sua realiza√ß√£o em 2021, sob pena de se considerar que aceitam o reagendamento, sem direito a reembolso.

As novas medidas aprovadas que contemplam os casos especiais de reagendamento de espet√°culos inicialmente marcados para 2020 e, que, face √† evolu√ß√£o da pandemia apenas ocorram em 2022, preveem que tamb√©m os portadores de um vale emitido com data de validade at√© 31 de dezembro de 2021 t√™m direito a solicitar o reembolso no prazo de 14 dias √ļteis, neste caso, ap√≥s terminar o per√≠odo de validade do vale.

Nos termos das medidas agora aprovadas, na falta de pedido do reembolso nos prazos indicados, considera-se aceite o reagendamento, sem direito ao reembolso, pelo que a DECO alerta os consumidores para a possibilidade de exercerem o seu direito ao reembolso, verificando a sua situação em concreto.

A DECO lamenta que para os festivais de 2021, mais uma vez se limite o direito ao reembolso dos consumidores em caso de reagendamento ou cancelamento, prevendo-se nesses casos novamente a emissão de vales, que serão válidos até 31 de dezembro de 2022.

A DECO vai acompanhar a implementação das medidas e presta apoio e esclarecimento aos consumidores através do Formulário de Contacto ou deco@deco.pt ou +351 213710200.