8 ORGANIZAÇÕES LIGADAS AO AMBIENTE, ENERGIA E DEFESA DO CONSUMIDOR DEFENDEM MELHORIAS NO PLANO DE AÇÃO PARA O COMBATE À POBREZA ENERGÉTICA.

No passado dia 17 de maio encerrou a consulta pública da “Estratégia Nacional de Longo Prazo para o Combate à Pobreza Energética 2021-2050”.

A pobreza energética é um problema muito relevante no contexto nacional e, por isso, a DECO juntou-se ao CENSE-FCT/NOVA, à Coopérnico, ao OBSERVA/ICS-ULisboa, à Lisboa E-Nova, à RNAE, à S.ENERGIA, e à ZERO, entidades envolvidas em atividades neste domínio, para, em conjunto, submeterem um parecer com as preocupações comuns e partilha de conhecimento com o objetivo de melhorar a Estratégia apresentada.

Estratégia Nacional para o Combate à Pobreza Energética

A Estratégia Nacional de Longo Prazo para o Combate à Pobreza Energética apresentada a consulta pública é um bom ponto de partida para uma reflexão e princípio de atuação, apresenta uma contextualização detalhada do enquadramento político europeu e nacional, bem como uma caracterização da situação nacional no que diz respeito às principais causas e algumas das consequências da pobreza energética.

Esta estratégia desenvolve uma metodologia para a identificação da população em pobreza energética, propõe um conjunto de medidas diversas e abrangentes, incidindo em diferentes áreas de atuação e envolvendo uma rede alargada de intervenientes nacionais.

Não obstante, este conjunto de entidades apresentou propostas de melhorias e recomendou que se apresenta um plano de ação, por forma a assegurar a concretização da estratégia.

Papel do Gabinete de Aconselhamento de Energia

A DECO tem vindo a trabalhar o tema da pobreza energética, no âmbito do projeto STEP, financiado pelo programa H2020 da UE, e disponibiliza um Gabinete de Aconselhamento de Energia, que tem como objetivos:

  • Apoiar os consumidores em situação de pobreza energética a gerir o seu consumo de energia e a melhorar o seu padrão de vida, ajudando-os a encontrar as soluções mais adequadas, nomeadamente no que respeita a mecanismos de apoio existentes;
  • Aconselhar os consumidores para um consumo mais eficiente de energia, esclarecendo como essa preocupação os pode ajudar a economizar, a melhorar a sua saúde e bem-estar e a contribuir para a transição energética.

Pode solicitar o agendamento do aconselhamento de energia, que é um serviço gratuito, aqui.